TUDO SOBRE A RODADA DA MODA PE MOTIVOS PARA VISITAR MOTIVOS PARA EXPOR ORGANIZAÇÃO
Rodada de Negócios da Moda Pernambucana bate recordes em 22ª edição

A 22ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana, que aconteceu de três a cinco de agosto, no Polo Caruaru, bateu recordes. Após 11 anos de realização, a última edição contabilizou os maiores números da história do evento: foram R$ 24,25 milhões em vendas - um aumento de 11,5% em relação à edição primavera/verão anterior - 1 milhão e 280 mil peças comercializadas e mais de 5.389 pedidos.

O evento já era sucesso mesmo antes de começar, com a adesão de 125 empresas de calçados, acessórios e confecções de Pernambuco, Alagoas, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte, quantitativo nunca antes alcançado. O número de estandes também foi inédito: ao todo, 134. Marcas de moda masculina, feminina, bebê/infantil, jeans, surf e street wear, íntima, fitness e praia apresentaram suas apostas primavera/verão 2017 para cerca de 500 compradores, somando convidados e espontâneos. A região que mais comprou nessa edição foi o Norte, seguido do Sul e do Centro-Oeste. Nordeste e Sudeste ocuparam, respectivamente, as posições seguintes.

O conceito de credibilidade construído ao longo dos anos pela Rodada de Negócios da Moda Pernambucana trouxe nesta edição novos participantes ao evento. “Estamos expondo pela primeira vez. Ficávamos receosos em expor, pois não sabíamos se valeria à pena. Mas, já no primeiro dia, vimos que é uma boa oportunidade. Superou as nossas expectativas”, revelou Adna Guimarães, da empresa Goys Jeans, da cidade de Toritama.

Empresas que já aderiram ao projeto continuam confiando na iniciativa para aquecer o mercado, especialmente, com o País ainda num momento político e econômico delicado. “O mercado dá sinais de recuperação. Nós que fazemos a Purpurina, inovamos e investimos em material para proporcionar ainda mais qualidade às nossas peças. Participamos do evento desde a segunda edição. Na Rodada, já vendemos até para a Europa", afirmou a empresária Sara Araújo.

Os realizadores do evento também comemoram os rendimentos da 22ª edição para os expositores, principalmente, as empresas pernambucanas que são trabalhadas durante o ano inteiro. Para a Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic), “a 22ª edição foi um sucesso e alcançou vários recordes, superando a edição de agosto do ano passado. Ou seja, temos todos os motivos para celebrar. Agradeço a todos os envolvidos que ajudaram a construir tão expressivo resultado, em um ano difícil para economia nacional. O Agreste deu provas de que juntos, com seriedade, respeito e profissionalismo, somos mais fortes e capazes de superar nossas metas”, disse o presidente da Acic, Osíris Lins Caldas.

A gerente da Unidade Agreste Central e Setentrional do Sebrae, Débora Florêncio, destacou que “as empresas que participam da Rodada de Negócios são trabalhadas durante todo ano com diversas estratégias para estarem bem preparadas para o momento da comercialização. O projeto Blitz, que o Sebrae realiza juntamente com o Sindicato das Indústrias do Vestuário do Estado de Pernambuco (Sindivest-PE) e a Acic, dá um suporte para que tenham condições de apresentar um diferencial competitivo, em relação ao restante do mercado. Todo o investimento nos processos de capacitação e qualificação dessas empresas rendeu bons frutos como tem sido ao longo de todas as edições”.

O secretário de Desenvolvimento Econômico do Governo de Pernambuco, Thiago Norões, em visita ao evento, enalteceu o potencial produtivo do Polo de Confecções do Agreste e a importância da Rodada de Negócio para o mercado local. “O Polo de Confecções do Agreste é um fenômeno incrível. Temos feito um esforço para cuidar do desenvolvimento deste Polo, através do Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco (NTCPE), que é um dos patrocinadores da Rodada. O arranjo produtivo local se transformou em sucesso e prosperidade. Nos momentos mais difíceis, sentimos a necessidade da união para enfrentarmos os problemas juntos. O NTCPE é o canal mais adequado para o estreitamento desse vínculo”.

O gerente geral do Banco do Nordeste, Giovanni Ferro, falou da satisfação da instituição financeira em contribuir com a 22ª edição. "Avaliamos como positivo o patrocínio realizado pelo BNB, considerando a oportunidade de estarmos juntos de alguns dos nossos clientes, apoiando-os e oferecendo soluções para suas necessidades, bem como divulgando nossos produtos e serviços para os demais participantes do evento. A Rodada de Negócios é um importante acontecimento para todos que fazem parte do segmento têxtil, promovendo a interação entre fornecedores, clientes, Banco do Nordeste, Acic e demais parceiros, tendo como resultado a realização de bons negócios".

A Rodada de Negócios da Moda Pernambucana é uma realização da Acic e do Sebrae Pernambuco, com patrocínio do Governo Federal, do Banco do Nordeste e do NTCPE e apoio do Sindivest-PE, da Associação Comercial e Industrial de Toritama (Acit), da Associação Comercial e Empresarial de Surubim (Aciasur) e da Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (Ascap). Adesões de expositores e compradores para a 23ª edição com o tema outono/inverno 2017 já estão sendo feitas. Os interessados devem entrar em contato com a Acic através do telefone: (81) 3721-2725 ou pelo e-mail: rodadadenegocios@acic-caruaru.com.br.






Veja Mais
No primeiro dia, 22ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana já supera expectativas

O volume de negócios obtido no primeiro dia da 22ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana superou as expectativas dos organizadores: foi 33% maior do que o primeiro dia da 20ª edição realizada no mesmo mês do ano passado. No dia três de agosto, o evento gerou R$ 8,2 milhões em negócios. E esta edição primavera/verão 2017 contabiliza outros recordes: são 125 expositores em 134 estandes comercializados.

Mais de mil pessoas devem passar pela 22ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana que acontece no Polo Caruaru. Até esta sexta-feira (05), empresas de confecção, calçados e acessórios de Pernambuco e de outros estados, como Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará oferecem mais de 13 mil itens para mais de 300 compradores convidados, que vêm de todas as regiões do País, e cerca de 200 espontâneos.

A Rodada de Negócios da Moda Pernambucana garante o acesso dos compradores a fornecedores dos segmentos bebê/infantil, jeans, moda feminina e masculina, surf e street wear, praia, fitness e íntima. A iniciativa, que movimenta o mercado há mais de uma década, fortalece o Nordeste como polo produtor de moda e vestuário, com destaque para a força do Arranjo Produtivo Local (APL) de Confecções do Agreste pernambucano.

O evento é realizado pela Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic) e pelo Sebrae Pernambuco, com patrocínio do Governo Federal, do Banco do Nordeste e do Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecção de Pernambuco e apoio do Sindicato das Indústrias  do Vestuário  do Estado de Pernambuco (Sindivest-PE), da Associação Comercial e Industrial de Toritama (Acit), das Associações Comerciais e Empresariais de Surubim (Aciasur) e de Santa Cruz do Capibaribe (Ascap).





Veja Mais
22ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana busca aquecimento do mercado



Com maior número de estandes e expositores, a perspectiva é fomentar a recuperação do atacado e do varejo

Com mais de uma década fortalecendo o setor de vestuário em Caruaru, a Rodada de Negócios da Moda Pernambucana chega à 22ª edição, que vai acontecer de três a cinco de agosto, no Polo Caruaru. Esta edição contabiliza recordes: serão 134 estandes e 125 expositores. A expectativa é aumentar em 10% as negociações realizadas no período.

Durante os três dias, mais de 13 mil itens serão oferecidos por empresas captadas pela J&B Consultoria. Entre eles, confecções, calçados e acessórios de empresas de Pernambuco e de outros estados, como Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. “O segmento bebê/infantil é o que tem o maior número de estandes nesta edição, seguido de jeans adulto e moda feminina”, revela Leonardo Oliveira, coordenador da Rodada de Negócios. Além deles, haverá fornecedores de peças de surf wear/street wear, praia, fitness e íntima, que vão compor as vitrines do Brasil com a coleção primavera/verão 2017.

Mais de 300 compradores vêm de todos os estados do País, com destaque para Santa Catarina, Mato Grosso e Minas Gerais. “É uma oportunidade de negociar preços e itens diretamente com fornecedores, além de consolidar a atividade econômica de nossa região”, defende Leonardo Oliveira. Na edição realizada em agosto de 2015, foram contabilizados negócios de R$ 22 milhões, mais de um milhão de peças vendidas e 5.709 pedidos realizados.

O evento fortalece o Nordeste como polo produtor de moda e vestuário, com destaque para a força do Arranjo Produtivo Local (APL) de Confecções do Agreste pernambucano, e é uma opção de fornecimento para redes varejistas. O incentivo à competitividade é promovido também através do projeto Blitz, que consiste em consultoria gratuita para os expositores, com foco na excelência da produção, sob a coordenação do Sindicato das Indústrias do Vestuário do Estado de Pernambuco (Sindivest-PE). As consultorias são gratuitas para os participantes, devido ao subsídio do Sindicato, da Acic, e, predominantemente, do Sebrae.

A Rodada de Negócios da Moda Pernambucana é uma realização da Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic) e do Sebrae Pernambuco, com patrocínio do Governo Federal, do Banco do Nordeste e do Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecção de Pernambuco e apoio do Sindivest-PE, da Associação Comercial e Industrial de Toritama (Acit), da Associação Comercial e Empresarial de Surubim (Aciasur) e da Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (Ascap). 




Veja Mais
Acic inicia os preparativos para a 22ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana


De 3 a 5 de agosto, Caruaru será palco da 22ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana. A expectativa para esta nova edição é de haja um aumento de até 10% nas negociações em relação à 20ª edição, realizada em agosto de 2015, quando foram gerados R$ 22 milhões em vendas. A comparação é feita com o mesmo período de realização do evento no ano anterior pelo fato de ser este o momento em que se apresenta a coleção primavera-verão para o ano seguinte.

Na edição de agosto de 2015, passaram pelo evento mais de 500 lojistas de todo o país. Foram feitos 5.709 pedidos e comercializadas mais de um milhão de peças. A organização conta, mais uma vez, com os serviços da J&B Consultoria, que já está em busca de novos compradores para participar do evento, por meio de visitas diretas e indicações, entre outras ações. Para esta edição, já existem 132 estandes reservados para que empresas de confecção, calçados e acessórios possam expor seus produtos.

A Rodada é realizada pela Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (ACIC) e SEBRAE Pernambuco, com patrocínio do Governo Federal, do Banco do Nordeste e do Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecção de Pernambuco e apoio da ASCAP, da ACIT, da ACIASUR, do SINDIVEST/PE e da Prefeitura de Caruaru.
Veja Mais
21ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana é a melhor edição outono/inverno da história


A 21ª edição do maior evento do Polo de Confecções do Agreste, a Rodada de Negócios da Moda Pernambucana, desafiou as perspectivas pessimistas da crise econômica brasileira. R$ 18 milhões em negócios foram gerados, 960 mil peças foram vendidas e 4.529 pedidos foram emitidos em três dias. Em dez anos, esta foi a melhor edição outono/inverno já realizada.

“Superamos as expectativas em 25%, em relação a 19ª edição. O resultado positivo é fruto do esforço e da dedicação de cada profissional e empresa envolvidos e do senso comum e verdadeiro de associativismo. Esta é uma brilhante demonstração de que, mesmo em períodos de crise e recessão, somos nós os agentes de mudança e de desenvolvimento. Este é mais um importante resultado para nossa região e para nosso Polo de Confecções”, destacou o presidente da Acic, Osíris Lins Caldas.

Não é apenas o resultado em vendas que impressiona expositores, parceiros e as instituições realizadoras do evento, a Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Caruaru recebeu compradores varejistas e atacadistas de diversos lugares do País, o que movimentou não apenas o setor de confecções, mas, também, a cadeia produtiva de maneira geral. Os setores de hotelaria, gastronomia e transportes, por exemplo, foram beneficiados com o aumento do fluxo de pessoas na cidade.

Em reconhecimento à importância da Rodada de Negócios para a região, o vice-prefeito de Caruaru, Jorge Gomes, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Erich Veloso, e uma comitiva do Sebrae prestigiaram a iniciativa.  O secretário executivo de Políticas do Desenvolvimento, Pedro Arraes, e o secretário executivo de coordenação, Jaime Alheiros, ambos do Governo de Pernambuco, também estiveram no município para uma visita ao evento.

“Fiquei bastante impressionado com a estrutura e a qualidade dos produtos. O segmento de confecções é muito importante, emprega muitas pessoas, aliás, é o que mais emprega gente na indústria em Pernambuco. São mais de 100 mil pessoas trabalhando no setor. É importante que se mantenha essa cultura da Rodada de Negócios, porque os empregos das pessoas são defendidos, ao mesmo tempo, em que se dá a oportunidade de as empresas evoluírem, através do contato com compradores de todo o Brasil, o que estimula a melhoria constante do setor”, ressaltou Pedro Arraes.

“A cada ano, consolidamos um grande evento no sentido de promover e fazer com que as nossas empresas cresçam não apenas no momento de vendas, mas em processo de qualificação, que permite o acesso a mercados mais competitivos. Ao longo dos anos, percebemos o desenvolvimento das empresas e o reconhecimento dos compradores sobre a relevância da Rodada de Negócios”, afirmou o superintendente do Sebrae, José Oswaldo Ramos.

Esta edição apresentou mais um diferencial: a presença de empresas de calçados e acessórios da Paraíba e do Ceará, aumentando o mix de produtos oferecidos. Ao todo, foram 115 expositores de moda feminina, infantil/bebê, jeans, surfwear/streetwear, praia e íntima com mais de 3.200 peças disponíveis para 500 compradores.

Para que o sucesso da 21ª Rodada de Negócios continue sendo aproveitado pelas empresas, o projeto Blitz, criado na edição anterior, irá auxiliar gratuitamente as participantes no período pós-evento. O projeto, coordenado pelo Sindicato das Indústrias do Vestuário de Pernambuco (Sindivest-PE), coloca à disposição equipes de consultores que irão às empresas analisar os processos de produção com o objetivo de otimizá-los, orientando para contenção de despesas e incentivando a excelência afim de contribuir com a competitividade das indústrias locais nos mercados nacional e internacional.


A Rodada de Negócios da Moda Pernambucana realizada pela Acic e pelo Sebrae-PE, conta com o patrocínio do Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco (NTCPE), com a coordenação da J&B Consultores e o apoio do Sindivest Pernambuco, da Associação Comercial e Industrial de Toritama (Acit), da Associação Comercial e Empresarial de Surubim (Aciasur) e da Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (Ascap).







Fotos: Renand Zovka
Veja Mais
Vem aí mais uma Rodada de Negócios da Moda Pernambucana


O principal evento do Polo de Confecções do Agreste vai começar. A Acic já está com quase tudo pronto para realizar a 21ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana, o maior evento do setor no Nordeste. 120 expositores já confirmaram participação no evento que acontece de 24 a 26 de fevereiro, no Polo Caruaru. A expectativa é de que a geração de negócios cresça 5%, apesar do cenário econômico do país ainda ser desfavorável e de os números da indústria têxtil terem sido negativos em 2015.

Serão expostos cerca de 3.200 peças de moda feminina, infantil/bebê, jeans, surfwear/streetwear, praia e íntima. Empresas da Paraíba e do Ceará de calçados e acessórios também confirmaram presença, o que amplia o mix de produtos para os cerca de 500 compradores, visitantes e espontâneos que devem passar pelo local nos dias do evento.

Este ano, a Rodada vem com novidades. A principal é o Projeto Blitz. “Ele foi iniciado na edição anterior. As empresas expositoras participam e são beneficiadas gratuitamente sob a coordenação do Sindicato de Vestuário do Estado de PE (Sindivest-PE) com apoio da Acic e do Sebrae. O foco é o setor de produção, visando a melhoria, conformidade, excelência de qualidade, aumento da produtividade dos produtos e, consequentemente, maior competitividade dos mesmos no mercado”, explica Christianne Fiúsa, da J&B Consultores, empresa responsável pela organização do evento.

Christianne Fiúsa explica qual deve ser o procedimento dos compradores que desejam visitar a Rodada de Negócios da Moda Pernambucana antes do início do evento: “primeiro, eles têm que ser lojistas de confecção ou calçados; em seguida, devem entrar em contato com a Acic ou com a J&B Consultores, até a data do evento, através dos telefones (81) 3721-2725 / (81) 3231-1033 ou pelo e-mail jbconsultores@jbconsultores.com.br, e preencher um termo de adesão para ser analisado e cadastrado com antecedência”.

Há ainda um procedimento para durante a realização do evento: “neste caso, os compradores precisam se dirigir ao credenciamento, apresentar uma cópia do cartão de CNPJ e, estando dentro dos critérios pré-estabelecidos, serão cadastrados como espontâneos. A partir daí, a credencial será emitida, dando acesso ao evento a fim de que possam realizar suas compras”, conclui.

Em toda a sua história, a Rodada de Negócios da Moda Pernambucana já contabiliza R$ 230 milhões em negócios concretizados. Número que reflete o grau de excelência e de importância do evento para a economia de Pernambuco e do Nordeste.

Veja Mais
10% a mais!

Responsável por movimentar semestralmente a economia das indústrias de roupas e acessórios do Agreste Pernambucano, a 20ª Rodada de Negócios espera nesta edição de agosto superar sua meta de 10% de crescimento. Serão mais de 4 mil lançamentos entre roupas, calçados e acessórios e receberá novos compradores de todas as partes do Brasil, como região Centro-Oeste, Sudeste e Sul, regiões que, cada vez mais, procuram o polo em busca de seus produtos têxteis e calçados. 

Veja Mais